segunda-feira, 13 de junho de 2011

Eu e Eu contra a Babilônia



Tropa de choque (Imagem: acervo pessoal)

"I and I against Babylon"

por Pedro F.*

O título acima [co-autoria minha com o meu amigo Gabriel Siqueira] resume em poucas palavras a filosofia de Robert Nesta Marley [Bob Marley], o maior popstar do terceiro mundo. "Eu e eu contra a Babilônia". Eu e eu inclui toda a humanidade enquanto fraternidade [afinal das contas, eu sou um outro].

A genética demostrou recentemente que descendemos de um único homem da África, que começou sua caminhada há 60.000 anos atrás. A Babilônia se encontra fora disso, e é estranha a essa fraternidade. Ela deve acabar.

Ou como colocou Joe Strummer [líder do The Clash]: "London's burning!"

*Publicado originalmente no blog do meu I-rmão Pedro F.

.: Dez Mil Platôs :.
Filosofia barata. Sub-literatura. Observações sobre o massacre do cotidiano.

Reproduzido sob autorização do autor. (Exceto a imagem, que incluí sem consultá-lo!)

3 Comentários na postagem original:

Gi falou...
Num sei não... essa sociedade de um indivíduo pode ficar perigosa, se um espelho se interpuser entre os dois...

Pedro Filardo falou...
Eu vou estar assumindo [ouch!] esse risco.

Gabriel Dread falou...
Sociedade de um individuo?? Gi, acho que você está enganada.. Eu e Eu [traduzindo para os leigos: você e eu] somos Um! Somos TODOS UM! Acho que aquela definição do Pedro pode ficar um pouquinho mais clara: Eu [vocês] e Eu [nós] somos o TODO!

A Babilônia é tudo que não faz parte de Eu e Eu... Clareou?

As mais positivas vibrações pra todos!
Em nome do mais Altíssimo, Jah RastafarI!

Beijos e abraços calorosos

Gabriel 'Dread' Siqueira


Artigo publicado originalmente no blog Irradiando Luz. Reproduzido mediante permissão, de acordo com a licença Creative Commons.

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

Real Time Web Analytics